voltar para o blog

segunda-feira, 27 de março de 2017

Como se engajar em um exercício físico?

Essa é a pergunta mais frequente que recebo. E não há uma resposta pronta, precisa, uma fórmula mágica que soluciona tudo.

A resposta vai variar de acordo com a história de cada pessoa. Isso porque o seu engajamento em um exercício físico vai depender do seu estilo, do seu jeito de ser, das coisas que você gosta de fazer, das suas intenções, ou ainda das suas necessidades. E aqui vale uma pausa para refletir sobre quais são as necessidades concretas e quais são as que você acredita. Nem sempre o que você acredita é o que você realmente necessita. Falei difícil agora né?

Para você se permitir compreender o que estou dizendo, convido você a fazer a seguinte reflexão:
pause tudo agora, feche os olhos, respire fundo, devagar, sinta o ar entrar, o ar sair lentamente, e pergunte a si mesmo se o seu objetivo em praticar exercícios físicos é uma vontade genuína, um desejo de estar em contato com você, de cuidar do seu corpo, sentir seu corpo, se desafiar, aproveitar como um lazer, se reenergizar, zelar pelo seu corpo com amor e respeito, ou…
se é uma necessidade que você está se impondo, se cobrando, se obrigando, unicamente para metabolizar, compensar sua “permissão” em comer alimentos “proibidos”, ou até mesmo, se punindo.

Se você se identificou com a primeira parte, bem-vindo ao exercício intuitivo!!! Você está no caminho de uma prática com grandes chances de engajamento duradouro e plenamente benéfico, para integrar o físico, o mental e a sua essência, isto é, o seu ser!

Caso você tenha se identificado com a segunda parte… não se preocupe! Esses sentimentos são muito comuns. De tão comum, chega a ser considerado como normal. Esse caminho também pode permitir um engajamento, porém, é apenas mais uma obrigação na sua vida entre tantas outras que você já possui. Seguir por esse caminho é perder a oportunidade de desfrutar do exercício físico como um cuidado pleno de si mesmo! É deixar de promover o bem no seu ser e no seu viver.

A integração mente-corpo acontece quando você se conecta com prazer, alegria, liberdade, respeito e amorosidade com o seu corpo. Se o seu exercício é punitivo, há grandes chances de ser disfuncional para a sua saúde. Pensar apenas do ponto de visto fisiológico é assumir que somos apenas metabolismo. Nosso corpo é muito mais do uma máquina de metabolizar. Somos seres humanos que se relacionam com as pessoas, com a natureza, com o nosso entorno, com a nossa vida. Reduzir a vida a metabolizar o que comemos é perder uma grande oportunidade de aproveitar a sua existência e usufruir da essência que habita em cada um de nós!

#exerciciointuitivo