Você já ouviu falar em Síndrome de Burnout?

Traduzindo do inglês, burn significa “queima” e out “exterior”, ou seja, é o desgaste emocional que prejudica os aspectos físicos e emocionais de uma pessoa.

O estresse é normal e até necessário para tomarmos decisões em todas as áreas das nossas vidas, mas o problema começa quando isso se torna constante. A Síndrome de Burnout pode acometer profissionais de todas as áreas, mas, principalmente, aqueles cujo trabalho impacta diretamente a vida de outras pessoas como os profissionais da saúde em geral, jornalistas, advogados, professores, policias e quem realiza trabalhos voluntários.

A seguir, veja alguns dos sintomas mais comuns, e saiba como você pode reequilibrar suas energias.

NÍVEL DE ENERGIA

Você sempre foi uma pessoa muito ativa, mas sente que, ultimamente, tem estado muito cansado, com pouca energia e disposição para o trabalho, tarefas do dia a dia e até mesmo atividades de lazer?  Essa mudança no seu nível de energia é um sinal de esgotamento que pode levar ao Burnout.

APETITE

Podem ocorrer alterações no apetite, tanto para a falta dele quanto para o exagero. Algumas pessoas relatam a falta de apetite enquanto outras dizem comer “demais” ou “comer o tempo todo”. Tanto um como o outro são sinais de que algo está errado.

HUMOR E MEMÓRIA

Alterações de humor e de memória, irritabilidade, dificuldade de concentração e depressão são muito comuns. Procure identificar se essas mudanças ocorrem quando se aproxima o momento de ir para o trabalho e/ou durante o expediente. Quando a síndrome já está instalada, pode ser que esses sintomas estejam presentes também em grande parte do seu dia, inclusive fora do ambiente de trabalho.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

Para detectar a Síndrome de Burnout é preciso fazer exames específicos e verificar se os problemas enfrentados estão relacionados ao ambiente de trabalho ou à profissão em si. No caso dos profissionais de saúde, especificamente, a constate proximidade e troca interpessoal são as principais causas desse esgotamento.

Profissionais com Burnout têm suas atitudes e decisões comprometidas pela síndrome e isso pode afetar diretamente a saúde e a vida de outras pessoas (e animais, como no caso dos veterinários). Medo, insegurança e sensação de incapacidade são alguns sintomas que prejudicam o desempenho desses profissionais que precisam estão atentos e dispostos para atender com amorosidade, cuidado e segurança.

Vamos a algumas dicas do que fazer para tratar o Burnout:

DESCANSO

Algumas pessoas saem de férias, descansam, mas, ao retornar, também retornam os sintomas. Mais do que um descanso prolongado, é importante reservar parte do seu dia e da sua semana para o descanso físico e mental. Faça pequenas pausas durante o seu dia e reserve um tempo na sua rotina da semana para o lazer e/ou hobbies.

ATIVIDADE FÍSICA, SONO E ALIMENTAÇÃO

Todo mundo sabe que é preciso ter uma alimentação equilibrada, sono de qualidade e fazer atividade física para ter saúde, mas, para quem sofre com o burnout, não é tão simples assim. Comer com atenção plena (mindful eating) é uma das formas de se concentrar no presente, aliviar o estresse e ainda ter mais cuidado com o que e como comer. Encontre uma atividade física que te dê prazer. Devido à sensação de fadiga constante, é difícil ter vontade de se exercitar, portanto, busque algo que envolva seu corpo, mente, espírito e que lhe dê prazer. O Exercício Intuitivo é uma das formas de se reconectar com seu corpo e com a atividade física de uma forma mais saudável e equilibrada. E, com tudo isso, seu sono provavelmente terá mais qualidade.

MEDITAÇÃO

Meditar é uma forma de encontrar equilíbrio na sua vida. Algumas técnicas de meditação podem ajudar a tirar a tensão que a dúvida ou qualquer outra situação estressante gera no nosso corpo e nos nossos pensamentos. A meditação tem como objetivo ajudar no centramento das nossas forças e a mudar, de maneira imediata, o que percebemos e sentimos. O seu nível de clareza se altera e você toma consciência de que quanto mais você cuida das suas próprias emoções, mais você ajuda na sua saúde como um todo.

Se você identificou um ou mais sintomas e acredita que pode estar sofrendo com a Síndrome de Burnout, procure a ajuda e orientação de profissionais especializados tanto para fazer o diagnóstico quanto para buscar tratamento.

Para reverter este quadro, é necessário exercitar a autocompaixão e se dedicar de forma ativa ao autocuidado. Também é preciso estar atento aos sinais que o seu corpo dá para identificar esses sintomas no início e evitar o esgotamento físico e mental.

Conheça nossa proposta para fazer uma pausa ativa e reequilibrar suas energias a partir de vivências de autocuidado no próximo sábado dia 03/11/18. São as últimas vagas!

Acesse https://retirourbano.eventbrite.com.br/